domingo, 8 de dezembro de 2019


Qua, 02 de Outubro de 2019 20:54

Em Curitiba, ex-chefe da Odebrecht no Peru revela apelidos de suspeitos de receberem propina, diz procurador


Depoimento já estava previsto para as investigações da 'Lava Jato peruana'. Oitiva ocorreu dias depois do fechamento do Congresso peruano.

O ex-chefe da Odebrecht no Peru Jorge Barata entregou nesta quarta-feira (2) as identidades dos apelidos que aparecem em uma planilha da empreiteira para o pagamento de propina, informou o procurador Rafael Vela, da "Lava Jato peruana", em Curitiba (PR).

Após o depoimento, Vela afirmou que as informações dadas por Barata eram "relevantes". Porém, a procuradoria não revelou nomes.

"Ele revelou alguns apelidos, algumas identidades, mas não posso fazer comentários. Estamos fazendo uso estratégico dessa informação", afirmou ao jornal "El Comercio".

Apesar de o depoimento ter ocorrido na sede do Ministério Público Federal em Curitiba, o inquérito é conduzido por promotores peruanos.

A oitiva já estava prevista antes mesmo do capítulo mais recente da disputa política no Peru – o presidente peruano, Martín Vizcarra, dissolveu o Congresso e obteve represálias dos parlamentares oposicionistas, que chegaram a nomear nova presidente, Mercedes Araóz. Em seguida, ela renunciaria para pedir novas eleições.

'Lava Jato peruana'

A Odebrecht, inclusive, esteve no centro da crise política no Peru em uma investigação que ficou conhecida como "Lava Jato peruana", com acusações de suborno e lavagem de dinheiro.

O escândalo envolveu o antecessor de Vizcarra, Pedro Pablo Kuczynsky, que chegou a renunciar em 2018 em meio às denúncias. O ex-presidente Alan García também se viu envolvido nas investigações e se matou em abril para evitar a prisão.




Twitter - Políticos

Jair Bolsonaro


Ratinho Junior


Rafael Greca


Álvaro Dias


Flavio Arns


Professor Oriovisto Guimarães

S5 Box