quinta, 17 de outubro de 2019


Sáb, 05 de Outubro de 2019 18:36

ENERGIA LIMPA - CGH Nicolau Klüppel começa a funcionar no Parque Barigui


A turbina da Central Geradora Hidrelétrica (CGH) Nicolau Klüppel, no Parque Barigui, começou a funcionar nesta sexta-feira (4/10). A inauguração aconteceu em uma cerimônia ao lado do lago, onde fica também um Centro de Educação Ambiental.

Aos curitibinhas presentes, da Escola Municipal Walter Hoerner, do bairro Mossunguê, o prefeito Rafael Greca falou a respeito da energia hidrelétrica e resumiu a trajetória do engenheiro civil homenageado pela usina, uma doação da Associação Brasileira de Pequenas Centrais Hidrelétricas (ABRAPCH).

“Essa máquina, inventada por Arquimedes, faz nascer a luz com o movimento da queda d’água”, explicou o prefeito.

“E nosso colega engenheiro que idealizou este parque agora terá a sua memória transformada em luz”, completou Greca, ao lado da viúva Marli Martins Klüppel, da irmã Elba Klüppel Batista; de um dos netos do engenheiro, Thiago Klüppel Strobel, e outros familiares.

A energia criada pela CGH Nicolau Klüppel será capaz de gerar cerca de 21.600 Kwh/mês, metade da energia consumida pelo Parque Barigui mensalmente. A quantidade seria capaz de suprir o consumo energético de 135 casas médias, com famílias de quatro pessoas.

A produção será injetada na rede da Companhia Paranaense de Energia Elétrica (Copel), gerando créditos de energia a serem compensados ao município. A economia na fatura de energia elétrica da Prefeitura pode chegar a R$ 132 mil por ano.

Informações sobre geração e economia poderão ser conferidas pelos munícipes em um aplicativo que estará disponível para sistemas Android e iOS. A plataforma também vai trazer dados sobre a quantidade de carbono e árvores poupadas com a geração de energia hidrelétrica.

Inovação

Para a secretária do Meio Ambiente, Marilza Oliveira Dias, a realização da CGH no Barigui foi possível, principalmente, pelo caráter de inovação da cidade e do prefeito. “E foi um esforço de muitas mãos, um exemplo de colaboração entre o setor privado e o poder público”, disse, ao agradecer a equipe da Secretaria do Meio Ambiente, pelo empenho na concretização do projeto.

Um esforço que deve trazer resultados positivos, segundo o presidente da ABRAPCH, Paulo Arbex, que acredita que Curitiba possa inspirar outras cidades do Brasil. “Estamos aqui para mostrar que é possível implantar uma estrutura como essa em uma unidade de conservação sem impacto e com benefícios ao meio ambiente”, anunciou.

Também presente à solenidade, o deputado estadual Tião Medeiros, que luta pela desburocratização para instalação de PCHs, avalia que a iniciativa da Prefeitura de Curitiba é fundamental. “A cidade sempre foi de vanguarda e se destacou no cenário nacional e não foi diferente com a instalação da CGH”, comentou.

Sensibilização ambiental

Mostrar que é possível gerar energia limpa é um dos principais objetivos do projeto, destacou a secretária Marilza. “Muito mais do que energia, a turbina produz consciência ambiental, assim como os diversos projetos de Curitiba em energia limpa no enfrentamento às mudanças climáticas”, explicou.

Frequentadores e vizinhos do Parque Barigui, os advogados Edson e Linda Magaldi, já sabem bem o que isso significa e aproveitaram para tirar fotos da turbina em funcionamento no intervalo da caminhada.

“Em uma época em que se fala tanto em escassez de recursos, sustentabilidade é palavra de ordem”, disse Edson. “E a geração de energia limpa beneficia a todos nós curitibanos”, completou Linda.

A usina

A construção da estrutura de concreto, a rosca helicoidal e os equipamentos eletromecânicos foram doados pela Associação. O total do investimento é de R$ 450 mil.

A CGH é baseada no conceito da Rosca de Arquimedes, equipamento criado pelo filósofo grego (260 a.C). Aproveita a queda de água de 3,5 metros do vertedouro do lago do parque para gerar energia por uma rosca helicoidal.

Antes da construção e instalação da Central Geradora Hidrelétrica foram feitos estudos ambientais para verificar impactos no parque. Não há alteração na vazão do lago nem problemas para os animais. Os peixes vão conseguir passar por dentro da turbina, entre as hélices da rosca.

Nicoluz
Resultado de imagem para nicolau kluppelNicolau Klüppel, idealizador dos parques de Curitiba

Também conhecido como Nicolago e Nicolixo, o engenheiro Nicolau Klüppel foi mais uma vez rebatizado pela secretária do Meio Ambiente como Nicoluz. Os apelidos fazem referência às suas contribuições a todas as soluções inovadoras da cidade.

Klüppel foi um dos precursores da solução do uso de lagos para captação de água para evitar enchentes, o que proporcionou a criação de alguns dos principais parques da cidade, como o Barigui e o São Lourenço. Ele dedicou anos da sua carreira ao Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) e morreu em outubro de 2016, aos 86 anos.

Presenças

Estiveram presentes o presidente do Conselho Administrativo da ABRAPCH, Valmor Alves; o vice-presidente, Pedro Dias; e demais membros da diretoria da instituição e representantes das empresas doadoras.

Compareceram, ainda, o diretor-presidente do Instituto Ambiental do Paraná, Everton Luiz da Costa Souza; os secretários municipais de Obras Públicas, Rodrigo Rodrigues; e do Esporte Lazer e Juventude, Emilio Trautwein; a presidente da Agência Curitiba de Desenvolvimento, Cris Alessi; a presidente do Instituto Municipal de Turismo, Tatiana Turra; o presidente da Cohab, José Lupion Neto; a presidente da Fundação Cultural de Curitiba, Ana Cristina de Castro; e o superintendente da Secretaria da Defesa Social e Trânsito, Odgar Nunes Cardoso.

Participaram os administradores regionais de Santa Felicidade, Simone das Chagas Lima; do Tatuquara, Jadir Silva; do Bairro Novo, Fernando Wernek Bonfim; do Boa Vista, Janaína Gher; do Pinheirinho, Reinaldo Boaron; do Cajuru, Adriane Cristina dos Santos; da CIC, Raphael Keiji




Twitter - Políticos

Jair Bolsonaro


Ratinho Junior


Rafael Greca


Álvaro Dias


Flavio Arns


Professor Oriovisto Guimarães

S5 Box