segunda, 11 de novembro de 2019


Qui, 31 de Outubro de 2019 20:37

FGV oferece bolsas de estudo para cursos de graduação


FGV oferece bolsas de estudo para cursos de graduação


Há diversos formatos disponíveis para quem ingressar via Enem

O vestibulando que concorrer a uma vaga na Fundação Getulio Vargas (FGV) deve ficar atento às possibilidades de ingresso com bolsa de estudos. Há três formatos disponíveis oferecidos nas escolas da FGV: bolsa mérito, que varia de 20% a 100%, para os primeiros colocados; bolsa não reembolsável (demanda social), concedida a alunos com dificuldade econômica; bolsa reembolsável, para alunos com necessidade comprovada de financiamento.

Rio de Janeiro

No Rio de Janeiro, as bolsas por mérito estão disponíveis da seguinte forma: o curso de Administração, Matemática Aplicada e Ciência de Dados oferecem bolsas integrais para os cinco primeiros colocados no vestibular FGV. Já o de Economia e o de Direito dispõem de 10 bolsas integrais para os 10 primeiros colocados. O de Ciências Sociais oferta oito bolsas: integral para os dois primeiros lugares; 90% para o terceiro e quarto colocados; 80% para o quinto e sexto; e 70% para o sétimo e oitavo.

Quem fizer a opção de acesso via ENEM, no Rio de Janeiro, também concorre a bolsas integrais. Do primeiro ao quinto mais bem posicionados há bolsas de 100% para os cursos de Administração, Economia e Direito. Matemática Aplicada e Ciência de Dados ofertam bolsas, também de 100%, apenas para o primeiro colocado. O curso de Ciências Sociais dispõe de bolsa integral para os dois primeiros lugares e de 90% para os que ficarem no terceiro e quarto lugares.

As bolsas restituíveis e as de demanda social são concedidas mediante análise da necessidade econômico-financeira do requerente e de seu desempenho acadêmico.

São Paulo

As escolas de São Paulo oferecem bolsas para todos os cursos. O de Administração Pública tem quatro bolsas disponíveis: de 100% para o primeiro colocado; 50% para o segundo; 30% para o terceiro; e 20% para o quarto. O curso de Economia dispõe de 12 bolsas de 100% para os 12 primeiros colocados no vestibular; duas bolsas pelo Enem - uma de 100% para o primeiro lugar e outra de 50% para o segundo (desde que tenham obtido média aritmética das notas das provas objetivas e da redação igual ou superior a 800 pontos); duas bolsas via exames internacionais, uma de 100% para o primeiro colocado e outra de 50% para o segundo.

Para o curso de Relações Internacionais, há oito bolsas, com percentuais escalonados da seguinte forma: 100% para os dois primeiros lugares; 90% para o terceiro e o quarto; 80%, para o quinto e o sexto; e 70%, para o sétimo e oitavo colocados. O curso de Direito oferece dois tipos de bolsas não reembolsáveis. O primeiro leva em conta a trajetória pessoal e acadêmica do aluno, bom como suas condições socioeconômicas. Podem ser integrais ou de 50%. As bolsas por mérito são três. De 100% para o primeiro colocado no vestibular, de 70% para o segundo; e de 30% para o terceiro. Para os três anos seguintes do curso, as bolsas por mérito passam a levar em conta o desempenho dos alunos no ano letivo. Os três primeiros em cada ano recebem as bolsas no ano seguinte. Para o último ano, as bolsas são distribuídas entre os três melhores do concurso de monografia.

As escolas de São Paulo também oferecem bolsas não reembolsáveis, cujos critérios estão apresentados no site do vestibular FGV.

Brasília

O curso de Administração Pública oferece duas bolsas de estudos para os dois primeiros colocados no vestibular, respectivamente de 100% e 50%. O mesmo critério e número de bolsas são válidos para quem ingressar na instituição via ENEM. Para alunos em dificuldade econômica são concedidas três bolsas integrais, que levam em conta também a classificação do candidato no processo seletivo. Há ainda bolsas reembolsáveis, com critérios expostos no edital que está disponível no site da FGV.

Inscrições. As inscrições para o vestibular 2020 da Fundação Getulio Vargas se encerram no dia dia 8 de outubro, mas os vestibulandos também podem concorrer às vagas via ENEM, com inscrições abertas até o dia 10 de janeiro de 2020. Mais uma novidade do próximo processo seletivo é a possibilidade de ingresso na Escola de Economia de São Paulo por meio do ENEM, como já fazem todas as demais escolas da instituição. Os candidatos também poderão ingressar nas escolas, exceto na de Matemática Aplicada, por meio de processos seletivos internacionais, com inscrições válidas também até o dia 10 de janeiro de 2020.

Valores. Quem fizer o processo seletivo via Enem para as escolas do Rio de Janeiro pagará R$ 10 até às 18h do dia 10 de janeiro de 2020. Quem quiser ingressar por meio de processo seletivo internacional pagará R$ 25 até o prazo-limite das 18h do dia 10 de janeiro de 2020.

Já em São Paulo, à exceção da escola FGV Direito SP, os preços de inscrição via ENEM e processos seletivos internacionais são os mesmos. O valor era de R$ 25 até as 18h do dia 9 de agosto. Depois desse prazo e até as 18h do dia 10 de janeiro de 2020, a inscrição custa R$ 50. Os candidatos a uma vaga na FGV Direito SP pagaram para ingresso seja via ENEM ou processo internacional R$ 75 até as 18h do dia 9 de agosto. Depois desse prazo e até o dia 10 de janeiro de 2020, o valor é de R$ 150.

Vagas. No Rio de Janeiro, são oferecidas 441 vagas. Elas estão distribuídas da seguinte forma: Matemática (41 pelo vestibular e 10 pelo ENEM); Ciência de Dados (32 pelo vestibular e 8 pelo ENEM); Administração (70 pelo vestibular, 20 pelo ENEM e 10 por processos seletivos internacionais); Economia (65 pelo vestibular, 25 pelo ENEM, 10 via processos seletivos internacionais); Ciências Sociais (35 pelo vestibular, 10 pelo ENEM e 5 por processos seletivos internacionais); Direito (70 via vestibular, 20 pelo ENEM e 10 por processos seletivos internacionais).

Em Brasília, há 50 vagas para o curso de Administração Pública (35 pelo vestibular, 8 pelo Enem e 7 por meio de processos seletivos internacionais). Já em São Paulo, foram abertas 630 vagas, distribuídas nos seguintes cursos: Administração de Empresas diurno (171 pelo vestibular, 15 pelo ENEM e 14 via processos seletivos internacionais); Administração de Empresas noturno (40 pelo vestibular, 5 pelo ENEM e 5 por meio de processos seletivos internacionais); Administração Pública (70 via vestibular, 15 pelo ENEM e 15 por processos seletivos internacionais); Direito (68 pelo vestibular, 10 via ENEM e 2 por exames seletivos internacionais); Economia (80 pelo vestibular, 5 pelo ENEM e 15 para processos seletivos internacionais) e Relações Internacionais (78 via vestibular; 10 pelo ENEM e 12 por meio de processos seletivos internacionais).




Twitter - Políticos

Jair Bolsonaro


Ratinho Junior


Rafael Greca


Álvaro Dias


Flavio Arns


Professor Oriovisto Guimarães

S5 Box