Qua, 12 de Fevereiro de 2020 13:14

Entrevista à Rádio Banda B: “Espero o apoio de Ratinho Júnior”, diz Leprevost pré-candidato à prefeitura de Curitiba


Leprevost também falou na Banda B sobre a gestão de Greca à frente da prefeitura

O político que teve 46,74% dos votos dos curitibanos nas eleições de 2016 e quase chegou à prefeitura, quer tentar novamente o cargo de prefeito da capital paranaense. Para isso, o atual secretário estadual da Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost (PSD) espera contar com o apoio do governador Ratinho Júnior, que é do mesmo partido. Em entrevista à Banda B nesta quarta-feira, Leprevost deixou claro que “espera e deseja” isso.

“Eu espero contar com o apoio do governador, desejo e me sentirei honrado em poder contar com Ratinho em meu palanque, como ocorreu na eleição passada”, disse Leprevost em entrevista a Paulo Sérgio Débski e Denise Mello.

Mas para quem imagina que o apoio já é certo, diante do fato de que Leprevost é secretário do governo e do mesmo partido, pode ser que não seja bem assim. É que também deverão estar na disputa outros nomes da base do governo, citados pelo próprio Leprevost na entrevista ao Jornal da Banda B.

“Deveremos ter uma eleição pulverizada com outros nomes da base como o Deputado Francischini (PSL), que faz um importante trabalho na CCJ da Assembleia, ainda o  médico João Guilherme (Novo), que foi meu vice na última eleição indicado por Ratinho, e talvez possamos contar com o deputado Luizão, do Republicanos, partido que tem um cargo no governo”, afirmou Leprevost.

Sobre a possibilidade de Ratinho vir a apoiar o prefeito Rafael Greca (DEM), que vai disputar a reeleição, o secretário disse que há uma interpretação equivocada da imprensa em relação a isso.

“Esta interpretação de eventual apoio do governador ao prefeito, no meu entender, é equivocada. O fato do governador estar ajudando a gestão é uma coisa e não significa apoio eleitoral a ele. Se o governador estivesse sabotando o Greca pelo fato dele ter apoiado a Cida Borghetti para o Governo, eu diria que ele estaria errado. Ratinho faz o certo ao ajudar a prefeitura. Ele não pode incorrer no mesmo risco do ex-governador Beto Richa que não ajudou a prefeitura na época do Gustavo Fruet. A população não pode pagar por uma decisão política do prefeito”.

Sobre Greca

E Leprevost foi além em relação à atual gestão. Disse que a aprovação de Greca com a população curitibana se deve principalmente a dois fatores gerados como o apoio do Governo do Paraná. “Hoje a prefeitura segura sua aprovação com base em dois fatores ligados diretamente ao apoio de Ratinho Júnior : o subsídio à tarifa do transporte, que o governador, com seu espírito republicano ajudou a não subir, e o asfaltamento de ruas viabilizado com o suporte do governo”.

Sobre a possibilidade de, eventualmente, Ratinho se manter neutro na disputa, Leprevost disse que respeitaria. “Não está descartada esta possibilidade e, caso isso ocorra, será compreendida. Mas a grande verdade é que as pessoas que estiveram ao lado de Ratinho desde o início, não as que apareceram agora quando ele se tornou governador, certamente, de forma fiel, estarão ao meu lado”.

Ao ser questionado sobre a gestão de Greca, o pré-candidato do PSD repassou a pergunta.

“Esta pergunta deve ser direcionada aos servidores municipais, aos professores, às mães que deixam os filhos nos CMEIs, aos idosos que aguardam de madrugada por um atendimento na Unidade de Saúde, aos guardas municipais… Se essa pergunta for feita nos bairros, certamente a resposta será surpreendente. A opinião política é uma, mas a opinião de quem vive a realidade dura do dia a dia, que enfrenta ônibus lotado, a falta de creche, a proliferação de mocós, é outra bem diferente”, concluiu.

Leprevost informou ainda que irá deixar o Governo em junho para reassumir seu mandato de deputado federal e disputar a prefeitura de Curitiba.




Twitter - Políticos

Jair Bolsonaro


Ratinho Junior


Rafael Greca


Álvaro Dias


Flavio Arns


Professor Oriovisto Guimarães

S5 Box